Categoria: Saúde

COMO POSSO FORTALECER MEU SISTEMA IMUNOLÓGICO? 

COMO POSSO FORTALECER MEU SISTEMA IMUNOLÓGICO? 

Agora que é inverno novamente e ainda estamos lidando com o coronavírus, precisamos aumentar a resistência para nos armar contra o vírus. Além disso, os dias também estão ficando mais curtos e frios e nosso corpo está mais suscetível a doenças. Com as dicas abaixo você dá um impulso extra ao mecanismo de autodefesa do seu corpo, para que doenças e vírus não tenham mais rédea solta! 

1. FORTALECER SUA CONVIDADA FLORA

Você sabia que nossa flora intestinal é responsável por 80% da saúde de nosso sistema imunológico? As bactérias em nosso intestino reagem a substâncias prejudiciais que entram em nosso corpo e alertam o mecanismo de defesa para entrar na luta. Alimentos probióticos, como iogurte ou chucrute, são ideais para manter uma flora intestinal saudável. Isso garante que as bactérias intestinais saudáveis ​​possam crescer bem. Tomar probióticos por meio de um suplemento dietético também pode ser uma ferramenta para manter o intestino saudável.

2. BEBA BASTANTE ÁGUA

Nosso corpo precisa de fluidos suficientes para detectar e remover patógenos. O mesmo se aplica ao transporte de substâncias saudáveis ​​por todo o corpo. Beber água suficiente mantém seu sistema imunológico forte! Portanto, tente realmente beber 1,5 a 2 litros de água por dia. Evite refrigerantes e álcool. Beba chá de ervas ou caldo (caseiro). Beber o suficiente também evita que as membranas mucosas sequem. As membranas mucosas ressecadas são mais suscetíveis aos vírus do resfriado e da gripe.

3. AUMENTE SUA RESISTÊNCIA À NUTRIÇÃO

Também é possível aumentar sua resistência com a nutrição certa. Todos nós sabemos que uma alimentação variada é necessária para uma boa saúde. Uma dieta equilibrada garante que você obtenha o suficiente de todos os nutrientes essenciais. A seguinte nutrição irá ajudá-lo com isso:

– FIBRA
Como mencionado acima, parte do nosso sistema imunológico reside em nosso intestino. Alimentos com fibras suficientes mantêm a flora intestinal saudável. Coma produtos de grãos inteiros, vegetais, frutas em quantidade suficiente.

– VITAMINA D

A vitamina que você obtém da luz do dia, mas felizmente também dos alimentos. A vitamina D pode ser encontrada em laranjas, peixes oleosos, laticínios, …

– NUTS As
nozes contêm o mineral selênio, um antioxidante que ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Portanto, coma bastante amêndoas, nozes, ..

– VITAMINA C
Esta vitamina é indispensável para a resistência e pode ser encontrada no pimentão, brócolis, kiwi, chicória, laranja, ..
– PROTEÍNAS
Seu corpo não pode ficar sem proteínas, porque você precisa delas, entre outras coisas, para produzir anticorpos e enzimas para o sistema imunológico. Coma bastante feijão, peixe, frango e ovos para obter sua proteína!

– ALHO
Por causa da substância alicina, o alho ajuda a prevenir resfriados.

– VITAMINA A
Não é importante apenas para o seu sistema imunológico, mas também para a sua pele! A vitamina A pode ser encontrada em carnes, peixes, laticínios, ovos, cenouras, repolho pontudo, couve-flor, etc.

4. TER UMA BOA NOITE DE DESCANSO 

Nosso sistema imunológico entra em ação durante o sono. O corpo pode então se concentrar totalmente na recuperação sem ter que lidar com 101 outras tarefas. Um sono suficientemente longo e de qualidade é, portanto, extremamente importante para manter uma alta resistência. Estresse e fadiga são os dois principais culpados que fazem com que essa resistência acumulada desmorone. Você tem problemas para adormecer ou permanecer dormindo? Em seguida, experimente um suplemento dietético para ajudá-lo com isso. 

Leia mais em: Dicas de saúde

5. ASSEGURE UMA BOA HIGIENE

Como experimentamos nos últimos meses, é muito importante lavar e desinfetar as mãos regularmente . Higiene é um nome coletivo para todas as ações que garantem que você entre em contato com agentes patogênicos o mínimo possível, como bactérias e vírus (incluindo o coronavírus). Lavando as mãos regularmente, você garante que elas estejam limpas e remova os agentes patogênicos. Água e sabão ainda são a maneira mais eficaz de limpar as mãos. No entanto, nem sempre é possível lavar as mãos imediatamente em público. Por isso é importante ter sempre um gel para as mãos no bolso. 

 

Beber pesado pode estimular a alimentação

O consumo de álcool está relacionado à obesidade?

A resposta é possível, embora as pesquisas sobre a associação tenham produzido resultados inconsistentes. Pode ser que não seja a frequência com que você bebe, mas o quanto você bebe quando bebe que afeta o ganho de peso. 1

Algumas pesquisas sugerem que é o seu padrão de bebida que afeta o índice de massa corporal (IMC). 2

O índice de massa corporal (IMC) é a relação entre o peso de uma pessoa e sua altura. É calculado dividindo o seu peso em quilogramas pela sua altura em metros ao quadrado. Uma medida de IMC de 18,5 a 25 indica peso normal; 25 a 30 é sobrepeso e mais de 30 é considerado obeso. 3

Padrão de beber é um fator

Um estudo de 2005 com 37.000 bebedores que nunca fumaram tabaco, descobriu que o IMC estava relacionado ao número de bebidas que os indivíduos ingeriram nos dias em que beberam. 4

Como estudos anteriores relacionaram fumar e beber ao ganho de peso, o estudo do NIAAA analisou apenas os bebedores que nunca fumaram.

“Em nosso estudo, homens e mulheres que beberam a menor quantidade de álcool – uma bebida por dia – com a maior frequência – três a sete dias por semana – tiveram o IMC mais baixo”, disse a primeira autora Rosalind A. Breslow, Ph. D., “enquanto aqueles que raramente consumiam a maior quantidade tinham os IMC mais elevados.” 5

Resultados contraditórios e inconsistentes

Estudos anteriores não relacionaram definitivamente o consumo de álcool com o ganho de peso. Uma revisão sistemática da literatura sobre o assunto constatou que estudos de coorte com longos períodos de acompanhamento produziram resultados contraditórios. 2

Os resultados de ensaios experimentais de curto prazo também não mostraram uma tendência clara em relação ao álcool e à obesidade. No geral, a revisão descobriu que a pesquisa não estabeleceu uma ligação clara entre o consumo de álcool e o ganho de peso.

Porém, os estudos que relacionaram positivamente o consumo de álcool com o ganho de peso envolveram principalmente níveis mais elevados de bebida . 1

Quantidade e frequência são fatores

O estudo de Breslow usou um método diferente de avaliação do consumo de álcool em comparação com estudos anteriores, explicou ela.

“O consumo de álcool consiste em dois componentes”, explicou o Dr. Breslow, “a quantidade consumida nos dias de consumo (quantidade) e a frequência com que os dias de consumo ocorrem (frequência). Estudos anteriores geralmente examinaram o consumo de álcool com base apenas no volume médio consumido ao longo do tempo. , o volume médio fornece uma descrição limitada do consumo de álcool, pois não leva em consideração os padrões de consumo.

“Por exemplo, um volume médio de 7 bebidas por semana poderia ser alcançado consumindo 1 bebida por dia ou 7 bebidas em um único dia. O volume médio pode não explicar totalmente as relações importantes entre a quantidade e frequência de beber e resultados de saúde, como obesidade. ” 5

Beber pesado pode estimular a alimentação

Breslow e seus colegas concluíram que pode haver vários motivos pelos quais seu estudo encontrou uma ligação entre a quantidade e a frequência do consumo de álcool e o IMC.

“O álcool é uma fonte significativa de calorias e beber pode estimular a alimentação, particularmente em ambientes sociais”, disse o Dr. Breslow. “No entanto, as calorias em líquidos podem falhar em desencadear o mecanismo fisiológico que produz a sensação de saciedade. É possível que, a longo prazo, os bebedores frequentes possam compensar a energia derivada do álcool comendo menos, mas mesmo com pouca frequência. comer demais pode levar ao ganho de peso ao longo do tempo. ” 5

O tipo de álcool pode ser um fator

Outros estudos indicaram que o tipo de álcool consumido pode ser um fator para o ganho de peso dos bebedores. 2

Por exemplo, descobriu-se que o consumo de vinho leve a moderado protege contra o ganho de peso, enquanto a ingestão de destilados foi positivamente associada ao ganho de peso. 1 Além disso, o bom senso nos diz que ela é chamada de “barriga de cerveja” por um motivo.

Então qual é a linha de fundo? Beber álcool causa ganho de peso ou não?

Leia mais sobre saúde em: Dicas de saúde

Beber causa ganho de peso?

A resposta pode ser “sim” se você:

  • Beba muito quando você bebe
  • Beba cerveja e licor, em vez de vinho
  • Se você tem tendência para ganho de peso, para começar

Os cientistas concordam que mais estudos são necessários para determinar se os padrões de consumo de álcool aumentam os riscos de ganho de peso se certos tipos de álcool são mais propensos a causar ganho de peso e se a tendência geral da pessoa de ganhar peso, independentemente de seu consumo de álcool, é um fator no início para beber.